China promete ajuda de US$ 10 bilhões à África

País ainda quer perdoar dívida de países pobres para afastar críticas de que investe por ganância

Agência Estado e Associated Press,

09 Novembro 2009 | 14h00

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, prometeu no domingo, 8, que irá dar US$ 10 bilhões em concessões de empréstimos para ajudar as nações africanas nos próximos três anos. Jiabao disse ainda que Pequim iria cancelar as dívidas dos países mais pobres, uma vez que a potência asiática quer acabar com as críticas de que os investimentos que faz no continente africano são motivados apenas pela ganância.

 

O premiê anunciou que a China iria desenvolver cem novos projetos de energia limpa para a África ao longo do mesmo período, como parte dos esforços para ajudar o continente a lidar com as questões das mudanças climáticas. "Nós ajudaremos a África a melhorar sua capacidade de financiamento. Daremos US$ 10 bilhões em concessões de empréstimos às nações africanas", disse Wen durante o Fórum China-África realizado no balneário egípcio de Sharm el-Sheik.

 

As promessas são parte do aumento do interesse da China em relação à África, que tem gerado críticas por parte daqueles que argumentam que a busca por recursos naturais para impulsionar o crescimento chinês ignora o aumento dos problemas com direitos humanos em muitos países africanos.

 

Mas Jiabao disse que enquanto parte do mundo só agora começa a notar o papel da China na África, essa relação na verdade já dura cinco décadas e inclui ajuda a países que se livraram do colonialismo. "O povo chinês oferece amizade verdadeira ao povo africano e o apoio da China ao desenvolvimento da África é concreto e real", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
China África

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.