Chuvas na República Dominicana deslocam mais de 9 mil pessoas

Enchentes deixaram 56 regiões sem comunicação; duas pessoas estão desaparecidas

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2017 | 23h27

SANTO DOMINGO - As autoridades de socorro da República Dominicana informaram nesta segunda-feira, 24, que mais de 9 mil pessoas foram transferidas para refúgios e casas de familiares devido a inundações de rios causadas por chuvas que atingiram o país ao longo de vários dias. Cerca de 56 regiões estão incomunicáveis por conta do desastre natural.

O mau tempo colocou em alerta 26 das 30 províncias do país, que no último ano foi castigado por fenômenos desse tipo. O Comitê de Operações de Emergências (COE) informou em um boletim que mais de 1,8 mil casas sofreram danos, e cinco foram destruídas.

Segundo o COE, dez estradas e nove pontes ficaram deterioradas, e 19 pessoas foram resgatadas, entre elas duas que foram arrastadas dentro de um veículo no município de Fantino, nordeste do país. Na mesma região, foi resgatada um mulher em estágio avançado de gestação, identificada como María Del Carmen Lebrón Pérez, de 23 anos. Horas antes do último comunicado, o COE informou o desaparecimento de um homem e uma mulher na região de El Naranjal, província de Barahona.

Diante da gravidade da situação, o presidente dominicano, Danilo Medina, se reuniu com membros do COE e outras instituições que dão seguimento ao caso das chuvas. Medina instruiu “para que sejam realizados todos os esforços para proteger as vidas humanas”, segundo informou a Direção Geral de Comunicação da presidência. O Ministério da Educação ordenou a suspensão das aulas e atividades administrativas nas escolas localizadas nas áreas afetadas. /EFE

Mais conteúdo sobre:
República Dominicana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.