Ciclone mata 4 e governo birmanês declara emergência

Mianmar está incomunicável devido a danos causados nas telecomunicações pelos ventos de até 190 km/h

Efe,

04 Maio 2008 | 01h59

O Governo militar de Mianmar (antiga Birmânia) declarou estado de emergência no sul do país, incluindo Yangun, a antiga capital, depois que o ciclone Nagris com ventos de até 190 km/h atravessou a região e matou quatro pessoas.   Os fortes ventos causaram o corte do abastecimento de energia elétrica e de telefone em todas os povoados do delta do rio Irrawaddy.   O estado de emergência em Yangun, Pegu, Irrawaddy e os estados de Mon e Karen, foi declarado pelo general Thira Thura Tin, primeiro-secretário da Junta Militar.   O Nagris, que causou a queda de alguns prédios do centro de Yangun, deixou Mianmar incomunicável com o exterior devido a avarias no sistema de telecomunicações.   Moradores de Yangun citados pela "Mizzima" disseram que as ruas da cidade estão desertas e que vários danos podem ser observados em quase todas as partes.   O estado de emergência foi declarado uma semana antes da realização, no dia 10 de maio, de um plebiscito para aprovar o texto constitucional redigido pelo regime militar sem contar com o apoio da oposição democrática.

Mais conteúdo sobre:
Mianmar ciclone Nagris

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.