1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ciclone Thane mata ao menos 33 na Índia

REUTERS

31 Dezembro 2011 | 09h 42

Ao menos 33 pessoas morreram quando o ciclone Thane atingiu a costa do sul da Índia, próximo da antiga colônia francesa de Pondicherry, fazendo com que milhares evacuassem e destruindo ruas, prédios e linhas de transmissão de energia elétrica, disseram autoridades neste sábado.

O Thane atingiu o estado de Tamil Nadu na sexta-feira com ventos de 135 quilômetros por hora (km/h) e ondas de até 1,5 metro. Cerca de 6 mil moradores foram forçados a buscar segurança em abrigos, informou o ministro-chefe do estado J Jayalalitha.

"A maioria das mortes no distrito ocorreu por causa de colapso das casas e eletrocussão", disse V. Amuthavalli, um oficial do distrito de Cuddalore, a área mais atingida.

Pelo menos sete pessoas morreram em Pondicherry, região popular entre os indianos e turistas estrangeiros por suas praias e jardins, disse um oficial da cidade. Um porta-voz do ministério francês de Relações Exteriores disse que um cidadão francês estava entre os mortos.

"A França gostaria de expressar sua profunda solidariedade com as autoridades e o povo da Índia em relação ao ciclone Thane", disse o porta-voz.

Ainda, o site do ministério advertiu aos franceses que planejam viajar para a área no Ano Novo que atrasem os planos por alguns dias.

Árvores foram arrancadas e ruas destruídas por um trecho de 40 km da costa que inclui o distrito de Auroville, conhecido por sua arquitetura "avant-garde" e pela comunidade de ioga.

A tempestade rapidamente perdeu a força ainda em terra e no sábado de manhã o escritório responsável pela previsão do tempo da Índia disse que agora poderia ocorrer chuva forte no sul do país.

A temporada de ciclones da Índia geralmente dura de abril a dezembro com severas tempestades frequentemente causando dezenas de mortes, evacuações de milhares de pessoas das vilas localizadas em partes baixas, causando danos às plantações e às propriedades.

Em 1999, um super-ciclone atingiu a costa do estado oriental de Orissa por 30 horas com ventos chegando a 300 km/h. O ciclone matou 10 mil pessoas.

(Por S. Murari)