Cineastas ajudam Exército americano

Alguns dos maiores diretores de filmes de ação de Hollywood - homens responsáveis por thrillers como Duro de Matar - estão ajudando o Exército norte-americano a imaginar possíveis ameaças terroristas que poderão ser enfrentadas pelo país no futuro e como lidar com elas. As sessões de "contraterrorismo" são o mais recente projeto do Instituto de Tecnologias Criativas, criado em 1999 na Universidade do Sul da Califórnia, para o desenvolvimento de programas de treinamento avançado para o Exército. O projeto, que custou US$ 45 milhões, reúne produtores, roteiristas e diretores de cinema e televisão e especialistas acadêmicos e militares. Um dos membros do instituto confirmou que entre os participantes do projeto estão o roteirista de Duro de Matar, Steven E. De Souza, o roteirista de televisão David Engelbach, da série MacGyver (em português, Profissão: Perigo), e o diretor de cinema Joseph Zito (Invasão dos Estados Unidos). Leia o especial

Agencia Estado,

10 Outubro 2001 | 23h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.