1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Comandante de facção do Taleban do Paquistão promete atacar mais escolas

- Atualizado: 22 Janeiro 2016 | 12h 42

Segundo Khalifa Umar Mansoor, escolas, colégios e universidades são 'celeiros' para governo e Exército recrutarem pessoas que 'agem contra a vontade de Deus' e por isso devem ser combatidas

DERA ISMAIL KHAN, PAQUISTÃO - Um alto comandante do Taleban paquistanês divulgou um vídeo nesta sexta-feira, 22, com quatro combatentes que alega terem participado do ataque desta semana a uma universidade no Paquistão e prometeu mais ações contra escolas no futuro.

O vídeo levantou novas dúvidas sobre o possível racha na já fraturada liderança do Taleban, cujo porta-voz oficial chegou a negar que o grupo estivesse por trás do ataque de quarta-feira, que deixou 21 mortos - a maioria deles, estudantes - na universidade Bacha Khan, em Charsadda.

Em vídeo divulgado nesta sexta-feira, Khalifa Umar Mansoor (C) líder de facção taleban prometeu atacar outros centros educacionais

Em vídeo divulgado nesta sexta-feira, Khalifa Umar Mansoor (C) líder de facção taleban prometeu atacar outros centros educacionais

O porta-voz do grupo Mohamed Khorasani emitiu um comunicado após o ataque negando participação, mas no mesmo dia Khalifa Umar Mansoor, o comandante de uma facção do Taleban, disse que seus combatentes haviam atingido o campus porque a universidade preparava estudantes para integrar o governo e o Exército "contra a vontade de Deus". 

Segundo Mansoor, o ataque em Charsadda foi apenas o começo. Ele prometeu que seus seguidores atingirão o "maldoso sistema democrático" do país em seus instâncias mais básicas.

"O maldoso sistema democrático do Paquistão, seus militares e suas lideranças políticas têm nessas instituições educacionais um celeiro de voluntários", disse Mansoor. "São nesses lugares onde eles recrutam seu pessoal."

O extremista foi além, e ameaçou outros centros educacionais do país: "Decidimos que escolas, colégios e universidades serão nossos alvos de agora em diante. Vamos demolir os alicerces desta sistema perverso", ameaçou Mansoor.

O vídeo também mostrou imagens dos quatro homens que teriam participado do ataque em Charsadda praticando com rifles de assalto em um local que não foi identificado. 

A autenticidade das imagens não foi confirmada de forma independente, mas trata-se de material semelhante ao de outros mensagens divulgadas anteriormente pelo grupo. / REUTERS e AP

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX