1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Primavera Árabe

Confrontos no leste da Líbia deixam 31 mortos

Estadão Conteúdo

02 Setembro 2014 | 15h 45

Os conflitos começaram na segunda-feira, com forças e aviões pertencentes ao general Khalifa Hifter batendo de frente com milícias islâmicas do Conselho de Shura

Mohammed el-Shaiky/AP
A Líbia está sendo palco do maior surto de violência desde a revolta popular que depôs e assassinou o ditador Muamar Kadafi, em 2011

Confrontos na Líbia entre militantes islâmicos e forças leais a um general renegado deixaram 31 pessoas mortas e 36 gravemente feridas, conforme informaram nesta terça-feira autoridades de segurança do país.

Os conflitos começaram na segunda-feira, com forças e aviões pertencentes ao general Khalifa Hifter batendo de frente com milícias islâmicas do Conselho de Shura dos Revolucionários de Bengasi, nos arredores do aeroporto de Benina, em Bengasi, no leste líbio. O grupo de Hifter perdeu 20 combatentes, enquanto os militantes perderam 11.

A Líbia está sendo palco do maior surto de violência desde a revolta popular que depôs e assassinou o ditador Muamar Kadafi, em 2011. As divisões do país têm origem nas rivalidades enraizadas entre islâmicos e não-islâmicos e nas discordâncias entre influentes tribos regionais e os vários grupos que ocuparam o poder depois da saída de Kadafi, que fracassaram em tentar controlar os rebeldes.

Nos últimos meses, os conflitos tomaram conta de Trípoli, a capital, e Bengasi, a segunda maior cidade do país. Apesar disso, a agência oficial de notícias do país informou que a situação está ficando mais calma na capital, com alguns bancos e lojas retomando os trabalhos. O tráfego de carros também tem aumentando, com postos de combustíveis formando longas filas de carros. Além disso, famílias que haviam abandonado suas casas estão retornando, segundo a agência. Fonte: Associated Press.

Primavera Árabe