Congregação Israelita paulista diz que EUA não retaliaram

O presidente da Congregação Israelita paulista, Henri Sobel, disse neste domingo à Rádio Eldorado que o ataque dos Estados Unidos ao Afeganistão "não se trata de uma retaliação". "A meu ver, a intenção clara não é matar seis mil seres humanos no Afeganistão para vingar a morte de seis mil vítimas inocentes que morreram nos ataques terroristas em Nova York. A intenção é desmantelar as redes de terrorismo e acabar com os líderes do terror". Sobel disse que trata-se de medidas preventivas para evitar novas ações de atos terroristas no futuro ou reduzir a possibilidade da repetição desses atentados. Para ele, trata-se de uma guerra contra o terror e não contra o islaminsmo. Disse que Alá não mandou os terroristas matar no dia 11 de setembro. Foram os terroristas que traíram os ensinamentos de Alá. Sobel disse que pede a Deus que o povo inocente afegão seja poupado e que os mentores do terrorismo nunca mais tenham a possibilidade de praticar a violência e que haja paz para o mundo. O presidente da Congregação Israelita paulista disse ainda que o terror ameaça a paz mundial e que de uma vez para sempre é preciso "tentar erradicar esse câncer que corroí o mundo". Disse ainda que cada religião tem seus terroristas, seus fundamentalistas e a religião nas mãos desses fundamentalistas é como dinamite nas mãos de uma criança. Trata-se de um problema internacional do terror contra o mundo e não um problema muçulmano. Leia o especial

Agencia Estado,

07 Outubro 2001 | 21h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.