Gabriella Demczuk
Gabriella Demczuk

Conselho de Segurança da ONU aprova regime de sanções para Sudão do Sul

O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta terça-feira por unanimidade uma resolução que prevê a criação de um sistema para impor sanções a todos aqueles que obstruem a paz no Sudão do Sul, em uma tentativa de pressionar os líderes do conflito a terminar com a guerra civil que já matou dezenas de milhares de pessoas no país.

AE, Estadão Conteúdo

03 Março 2015 | 19h01

A resolução, que foi elaborada pelos EUA, diz que um embargo de armas é possível se os lados em conflito respeitarem os acordos de paz. As negociações entre o governo e os rebeldes continuam esta semana na Etiópia, com um prazo até quinta-feira para se chegar a uma trégua definitiva.

"Os que contrariam a paz devem começar a pagar o preço", afirmou a embaixadora dos EUA na ONU, Samantha Power.

A resolução, no entanto, não explicita o nome do presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, ou do líder rebelde, Riek Machar, como possíveis alvos das sanções. O texto diz apenas que as restrições podem afetar "líderes de qualquer entidade".

Várias tréguas foram assinadas entre as partes nos últimos anos, mas nenhuma delas teve qualquer resultado efetivo. O conflito sectário provocou o deslocamento de ao menos dois milhões de pessoas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ONU Sudão do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.