Coreia do Sul anuncia revisão da segurança nacional após naufrágio de navio

Presidente não detalhou ações a serem tomadas, mas afirmou que elas seriam 'severas e definitivas'

03 Maio 2010 | 23h17

Associated Press

 

SEOUL- O governo da Coreia do Sul anunciou nesta segunda-feira, 3, uma ampla revisão da segurança nacional após o naufrágio de um navio de guerra que matou 46 marinheiros.

 

O presidente Lee Myung-bak não detalhou quais novas ações Seoul tomaria, mas qualquer nova postura adotada pode aumentar as tensões com a nuclearmente armada Coreia do Norte.

 

Em uma reunião com generais televisionada nesta terça, Lee afirmou que seu país irá tomar ações "severas e definitivas" contra qualquer um que seja responsável pelo afundamento.

 

Seoul não acusou diretamente a Coreia do Norte pelo naufrágio da embarcação de guerra em março, e Pyongyang negou envolvimento no incidente. Mas a suspeita recai sobre o país, devido a seu histórico de provocações e ataques.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.