Corte condena 19 à morte por tentar golpe no Catar

Uma corte de apelações do Catar sentenciou hoje 19 pessoas à pena de morte, incluindo um sobrinho do atual emir, por uma tentativa frustrada de golpe de Estado em 1996. De acordo com uma ordem da corte lida pelo juiz Mubarak al-Asiri, 20 outros acusados receberam pena de prisão perpétua, e outros 28 foram considerados inocentes. O xeque Hamad bin Jassim bin Hamad Al Thani, sobrinho do emir é ex-ministro da Economia e ex-chefe da polícia nacional. Ele foi considerado o chefe da tentativa de golpe. As sentenças de mortes emitidas devem ainda ser aprovadas pelo emir xeque Hamad bin Khalifa Al Thani. Em fevereiro de 2000, uma corte julgou 118 pessoas no caso, sentenciando à prisão perpétua 33 delas e liberando outras 85. O promotor apelou nos casos de 77 pessoas, incluindo algumas que tinham sido consideradas inocentes pela corte. A corte de apelações não aceitou o caso de 10 pessoas porque elas estão fora do país. O atual emir depôs seu pai em um golpe realizado em 1995. Os sentenciados são aqueles que apoiavam o pai do emir. O emir deposto, xeque Khalifa bin Hamad Al Thani, também chegou ao poder depois de dar um golpe em seu sobrinho. Ele vive hoje em Paris.

Agencia Estado,

21 Maio 2001 | 17h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.