1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Crise na Ucrânia fez 1 milhão de pessoas deixarem suas casas

Jamil Chade, correspondente / Genebra - O Estado de S. Paulo

02 Setembro 2014 | 09h 46

Segundo a ONU, 814 mil ucranianos cruzaram a fronteira em direção à Rússia e 4,1 mil pediram asilo em países da União Europeia

GENEBRA - O conflito na Ucrânia já obrigou mais de 1 milhão de pessoas a deixarem suas casas, levando milhares a pedir asilo e refúgio em outros países da região. O alerta foi feito nesta terça-feira, 2, pela ONU, afirmando que o movimento de populações inteiras está aumentando e cidades estão se esvaziando.

Em agosto, a ONU disse que 117 mil pessoas haviam deixado suas casas na Ucrânia, mas continuavam dentro do país. Hoje, esse número já chegou a 260 mil.

"Um milhão de pessoas abandonaram suas casas e estão no interior do país ou no exterior, seja na Rússia ou solicitaram asilo em diferentes países da UE", declarou Vincent Cochetel, diretor do Escritório Europeu do Alto Comissariado da ONU para Refugiados.

"Os combates no Leste da Ucrânia, em particular em Donestsk, Luhansk e cidades vizinhas obrigaram mais pessoas a abandonar suas casas e aumentaram as necessidades humanitárias", indicou. Só na região de Donestsk, as autoridades informaram que 10 mil pessoas deixaram Mariupol em uma semana.

Segundo a ONU, 814 mil pessoas cruzaram a fronteira para entrar na Rússia. Em agosto, 66 mil ucranianos pediram asilo ao governo de Moscou. Em todo o ano, o número de pedidos de asilo chegou a 121 mil.

Outros 4,1 mil ucranianos pediram asilo a países da UE, especialmente aos governos da Polônia, Alemanha e Suécia.

Na região afetada pelos confrontos, outros 2 milhões de habitantes ainda vivem nas cidades ucranianas.