1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cristã condenada à morte é presa novamente no Sudão

AE - Agência Estado

24 Junho 2014 | 18h 57

A mulher cristã condenada à morte no Sudão e mais libertada ontem foi detida hoje em um aeroporto quando tentava deixar o país nessa terça-feira, disse seu advogado.

O advogado Eman Abdul-Rahim disse à Associated Press que Meriam Ibrahim, de 27 anos, foi presa junto com seu marido e os dois filhos no Aeroporto Internacional de Cartum, a capital do país. O defensor não entrou em detalhes e as autoridades de segurança não responderam aos pedidos de comentários.

Ibrahim, cujo pai era muçulmano, mas que foi criada pela mãe cristã, foi condenada por apostasia por e casar com um cristão do Sudão do Sul em 2011. O código penal do Sudão proíbe que muçulmanos convertam a outras religiões, um crime punível com a morte.

No Sudão, mulheres muçulmanas são proibidas de se casarem com não-muçulmanos, embora homens muçulmanos possam se casar fora da sua fé. Por lei, as crianças devem seguir a religião do pai.

O caso atraiu a comoção da imprensa internacional, com a Anistia Internacional chamando-o de "abominável".

Ontem, o Tribunal de Cassação do Sudão anulou a sentença de morte de Ibrahim e libertou a mulher depois da apresentação de sua equipe de advogados. Fonte: Associated Press.