Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Cristina Kirchner defende nacionalização da imprensa argentina

Internacional

Marco Brindicci/Reuters - 29/06/2008

Cristina Kirchner defende nacionalização da imprensa argentina

Presidente diz que meios de comunicação precisam defender os interesses nacionais

0

estadão.com.br ,

19 Outubro 2010 | 17h44

BUENOS AIRES - A presidente argentina, Cristina Kirchner, defendeu a nacionalização da imprensa do país em discurso nesta terça-feira, 19. Cristina disse ainda que os meios de comunicação precisam defender os interesses do país e não os estrangeiros.

"Às vezes penso se não seria importante nacionalizar - não estatizar - os meios de comunicação para que adquiram consciência nacional e defendam os interesses do país - não os do governo", disse a presidente em uma inauguração em Mercedes, na província de Buenos Aires, segundo o jornal Clarín.

Cristina lamentou que a imprensa reclame do crescimento do país quando, segundo ela, se foram cúmplices da política de entrega do patrimônio nacional promovida por governos anteriores. A presidente disse ainda que em outros países a imprensa não faz esse tipo de crítica aos governos.

Ainda de acordo com a Cristina, a economia do país está indo 'melhor do que nunca'. Ela defendeu o aumento de gastos públicos durante a crise e o uso de reservas do Banco Central para pagar a dívida externa.

A má relação da presidente com a imprensa, que sempre foi tensa, piorou nos últimos meses. Em agosto, Cristina afirmou que pretendia adquirir o controle da Papel Prensa, a principal fabricante de papel jornal do país, da qual o Estado, o grupo Clarín e o La Nación são acionistas.

Aa licença da Fibertel, empresa de Banda Larga do grupo Clarín,  foi revogada sob acusação de irregularidades na fusão com a Cablevisión, em 2002.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.