Desacordos sobre reconstrução da zona das Torres Gêmeas

As divergências entre o arquiteto autor do projeto selecionado para a reconstrução do local em que se erguiam as torres gêmeas do World Trade Center e o proprietário do contrato de arrendamento da zona obrigaram as autoridades a mediar o conflito em busca de um acordo. O arquiteto Daniel Libeskind, cujo projeto foi o escolhido entre oito concorrentes finalistas, se reunirá nesta terça-feira com os representantes do arrendatário Larry Silverstein, diz o jornal New York Times em sua edição de hoje. Do encontro participarão também representantes da entidade Lower Manhattan Development Corporation e da organização estatal proprietária das torres, a Autoridade Portuária de Nova York e New Jersey. O projeto de Libeskind contempla contempla cinco torres, uma delas de 533 metros de altura, rodeadas de espaços vazios que eram ocupados pelas torres gemeas antes dos ataques de 11 de setembro de 2001. Mas Silverstein considera que sobre os detalhes do espaço comercial que será construído em substituição às torres cabe a ele decidir, e ele prefere uma edificação mais compacta, que possa especificamente maximizar a área útil do local. Isto, segundo o Times, lhe daria maior facilidade para pagar o arrendamento à Autoridade Portuária. Além disso, Silverstein prefere o projeto de outro arquiteto e já persuadiu as autoridades a introduzirem várias mudanças no projeto de Libeskind.

Agencia Estado,

15 Julho 2003 | 11h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.