REUTERS/Yaser Al-Khodor
REUTERS/Yaser Al-Khodor

Desde janeiro, Turquia matou cerca de 900 membros do Estado Islâmico na Síria

Segundo agência de notícias local, desde o dia 9 de janeiro, Ancara matou 492 ‘terroristas’ em ataques aéreos e outros 370 em ataques de artilharia

O Estado de S. Paulo

25 Abril 2016 | 08h30

ANCARA - A Turquia matou desde o mês de janeiro quase 900 membros do grupo jihadista Estado Islâmico na Síria, com disparos de artilharia e ataques aéreos, anunciou nesta segunda-feira, 25, a agência de notícias oficial Anatolia, que cita fontes militares.

De acordo com a agência, a Turquia, membro da coalizão de combate aos extremistas liderada pelos EUA, matou 492 "terroristas" desde o dia 9 de janeiro em ataques aéreos e outros 370 em ataques de artilharia, que também destruíram depósitos de armas.

As forças turcas começaram a campanha na Síria em 2015. A Turquia foi cenário nos últimos meses de vários atentados, incluindo dois em Istambul, atribuídos aos grupos extremistas.

O governo de Ancara também permite aos aviões americanos usar uma base aérea no sul do país para atacar alvos na Síria.

A Turquia iniciou os ataques aéreos após o atentado suicida de julho de 2015 em Suruc, cidade próxima da fronteira com a Síria, atribuído ao Estado Islâmico, no qual morreram 34 pessoas. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.