1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Deslizamento de terra em Washington deixa 14 mortos e mais de 100 desaparecidos

O Estado de S. Paulo

24 Março 2014 | 16h 25

Incidente ocorreu após as margens da estrada estadual cederem em razão das chuvas

(Atualizada às 22h) OLYMPIA,WASHINGTON - Autoridades de Washington, nos Estados Unidos, confirmaram nesta segunda-feira, 24, 108 relatos de pessoas desaparecidas foram registrados em várias agências municipais após um deslizamento de terra no qual 14 mortes foram confirmadas. O deslizamento ocorreu depois que as margens da estrada estadual 530, perto de Oso, cederam por causa das chuvas na manhã de sábado, arrastando pelo menos seis casas.

Ao todo, pelo menos 49 residências sofreram algum dano no deslizamento, disse John Pennington, diretor do Departamento de Administração de Emergências do condado de Snohomish.

A busca de vítimas foi retomada na manhã desta segunda, depois que o surgimento de trechos de areia movediça forçou os socorristas a suspender seus esforços no entardecer do domingo. Alguns trabalhadores tiveram que ser retirados cobertos de lama até a altura do peito.

O tenente Rob Palmer, xerife do condado de Snohomish, disse que quatro corpos foram descobertos no fim do domingo. No começo do dia, autoridades disseram que um corpo foi encontrado no campo de destroços. No sábado, a morte de três pessoas foi confirmada. Os corpos foram encontrados na zona de 2,6 quilômetros quadrados do desastre em meio a destroços, rochas, árvores e lama.

Na noite de domingo, autoridades estimaram em 18 ou mais o número de desaparecidos, mas na manhã desta segunda Pennington disse que várias agências haviam recebido relatos - alguns específicos e outros vagos - de 108 pessoas ainda desaparecidas após o desastre.

Pennington afirmou que o número deve diminuir à medida que sobreviventes inicialmente dados como desaparecidos fizerem contato com seus entes queridos ou com as autoridades locais, ou à medida que surgirem relatos duplicados.

Mas as autoridades veem com dúvida crescente as chances de encontrar mais alguém vivo na massa de destroços e lama, que chega a quinze metros de profundidade. Ele acrescentou que não procuraram no campo de destroços inteiro, apenas nas áreas mais secas, com segurança para atravessar.

Dúvidas. "A situação é desalentadora", disse Travis Hots, chefe dos bombeiros do 21º distrito do condado de Snohomish. "Ainda nos atemos à esperança de que vamos encontrar pessoas que ainda podem estar vivas. Mas tenham em mente que não encontramos ninguém vivo nessa massa desde sábado, nos estágios iniciais de nossa operação".

O vice-governador de Washington, Brad Owen, declarou estado de emergência no condado de Snohomish.

Chuvas fortes e frequentes e a geografia tornam a área propensa a deslizamentos. Menos de uma década atrás, outro incidente atingiu a mesma área. Geólogos e outros especialistas disseram que o rio Stillaguamish provavelmente causou alguma erosão na região que foi moldada por geleiras. / AP e REUTERS

>