1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Diplomata da Jordânia é aprovado novo chefe de direitos humanos da ONU

REUTERS

16 Junho 2014 | 21h 26

A Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas aprovou o embaixador da Jordânia na entidade, príncipe Zeid Ra'ad Zeid al-Hussein, como o novo chefe de direitos humanos da ONU nesta segunda-feira, o primeiro muçulmano e árabe a assumir o cargo baseado em Genebra, na Suíça.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nomeou o príncipe Zeid no início deste mês para substituir Navi Pillay, uma jurista sul-africana que em 2012 recebeu um segundo mandato abreviado devido à pressão dos Estados Unidos, que não gostavam das críticas dela contra Israel, disseram diplomatas na época.

O príncipe Zeid é amplamente popular e tem uma sólida reputação como defensor dos direitos humanos, segundo diplomatas. Sua nomeação para um mandato de quatro anos, a partir de setembro, foi aprovada por consenso e recebida com aplausos na Assembleia-Geral.

"Eu vou ser o primeiro Alto Comissário do continente asiático e dos mundos muçulmano e árabe", disse o príncipe Zeid à Assembleia-Geral.

O príncipe Zeid, que estudou nas universidades Johns Hopkins e Cambridge, já havia servido como embaixador da Jordânia nos Estados Unidos e no México. Ele também foi um oficial de assuntos políticos na Unprofor, a missão de paz da ONU na ex-Iugoslávia durante o conflito dos Balcãs.

A diplomata Dina Kawar irá substituir o príncipe como representante da Jordânia na ONU.

(Reportagem de Michelle Nichols)