1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Diretor do FBI reconhece erro em manejo de iPhone de terrorista

- Atualizado: 01 Março 2016 | 19h 57

Para ele, órgão cometeu um erro ao tentar mudar o Apple ID, a senha para acessar as contas da Apple, do telefone de um dos terroristas responsáveis pelo atentado de San Bernardino em dezembro, caso que acabou se transformando em uma disputa judicial

SAN FRANCISCO - O diretor do FBI, James Comey, reconheceu nesta terça-feira, 1º, que o órgão cometeu um erro ao tentar mudar o Apple ID, a senha para acessar as contas da Apple, do telefone de um dos terroristas responsáveis pelo atentado de San Bernardino em dezembro, caso que acabou se transformando em uma disputa judicial entre a empresa de tecnologia e o governo dos Estados Unidos.

Comey participou de uma reunião da Comissão de Justiça da Câmara dos Deputados dos EUA junto com o principal assessor jurídico da Apple, Bruce Sewell, para falar sobre privacidade e segurança.

Apple se negou a ajudar o FBI a extrair informações de iPhone usado por autores do ataque em San Bernardino, na Califórnia, criando polêmica no país

Apple se negou a ajudar o FBI a extrair informações de iPhone usado por autores do ataque em San Bernardino, na Califórnia, criando polêmica no país

O FBI quer que a Apple desenvolva um software que ajudaria o órgão a desativar a segurança no iPhone de um dos terroristas envolvidos no atentado ocorrido em San Bernardino, na Califórnia, que provocou a morte de 14 pessoas e deixou outros 22 feridos.

A Apple se nega a atender ao pedido do governo, alegando que um programa desse tipo pode afetar a segurança de todos os telefones produzidos pela empresa.

Comey admitiu hoje que os agentes do FBI cometeram um erro nas 24 horas posteriores ao ataque em San Bernardino, o que eliminou a chance de uma cópia automática dos dados armazenados no telefone ter sido feita no iCloud, serviço de armazenamento na nuvem da Apple.

O diretor do FBI, contudo, explicou que essa cópia não teria sido suficiente para que os investigadores conseguissem extrair todas as informações necessárias do celular. E reconheceu que, se a agência vencer a queda de braço judicial com a Apple, o caso pode ser usado como precedente para pedidos semelhantes no futuro.

Veja quais são os 25 países mais afetados pelo terrorismo
Reuters
2015 Global Terrorism Index

A edição de 2015 do "Global Terrorism Index", estudo anual da ONG Vision of Humanity que ordena nações de acordo com o índice de atividade terrorista em cada país, constatou que 32 mil pessoas morreram em todo mundo em 2014 por causa de atentados terroristas. Veja a seguir os 25 países que mais sofreram nesse sentido segundo o índice de 0 a 10  gerado pela pesquisa

Comey não quis revelar quantos telefones o FBI quer ter acesso e afirmou que a criptografia usada pela Apple dificulta os trabalhos da agência contra terroristas e criminosos.

Um juiz de Nova York se negou ontem a obrigar a Apple a desbloquear um iPhone em um caso de narcotráfico aberto nos tribunais do distrito de Brooklyn.

"Após conhecer os fatos e os argumentos das partes, concluo que nenhum deles justifica impor à Apple a obrigação de auxiliar na investigação do governo contra sua vontade", diz a sentença. / EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX