Documento de reunião secreta irrita Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira que a publicação de um documento secreto contendo conversas entre seu colega norte-americano George W. Bush e o chanceler da Alemanha, Gerhard Schroeder, é uma "provocação" que tem como objetivo prejudicar a cooperação entre o governo russo e outras nações européias. As revistas alemãs Der Spiegel e Focus publicaram o que afirmavam ser um documento secreto de 10 páginas redigido pelo embaixador da Alemanha em Washington, Juergen Chrobog, sobre uma reunião realizada em 29 de março entre Bush e Schroeder na capital dos Estados Unidos. No documento, Bush critica a Rússia por suas vendas de armas ao Irã e diz que os líderes de Alemanha e EUA concordavam com a suspensão de qualquer ajuda econômica ao governo Putin enquanto grandes somas de dinheiro suspeitas continuassem deixando a Rússia em direção ao exerior. Nesta terça-feira, Putin descreveu a publicação do documento como uma "provocação cujo principal objetivo é destruir a tendência positiva das relações entre a Rússia e a União Européia (UE) e entre a Rússia e membros específicos da União Européia". Em entrevista coletiva concedida no Kremlin após uma reunião com o primeiro-ministro da Espanha, José María Aznar, Putin disse não ter nenhum motivo para acreditar no teor dos documentos publicados. Porém acrescentou: "Tudo o que é secreto um dia vem à luz."

Agencia Estado,

22 Maio 2001 | 22h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.