AFP PHOTO / PETER PARKS
AFP PHOTO / PETER PARKS

Dois mortos e 80 mil afetados pelo Ciclone Debbie na Austrália

Segundo autoridades, o pior já passou; estados mais prejudicados foram Queensland e Nova Gales do Sul

O Estado de S.Paulo

01 Abril 2017 | 05h24

SIDNEY - Duas pessoas morreram e outras 80 mil foram afetadas pelo temporal e pelas inundações causadas pelo Ciclone Debbie no noroeste da Austrália, informaram neste sábado, 1, os meios locais. 

As autoridades afirmaram que o pior já passou, ainda que os serviços de emergência continuem ajudando vítimas, em especial no estado de Nova Gales do Sul, de acordo com o jornal Sydney Morning Herald. Nesse estado, 30 mil pessoas foram afetadas. 

Uma mulher desapareceu na quinta-feira e seu cadáver foi recuperado na sexta, enquanto o corpo sem vida de outra mulher foi encontrado no mesmo dia em um automóvel em um rio. Os dois casos ocorreram em Nova Gales do Sul, informou o canal ABC. 

O ciclone foi rebaixado à categoria de tempestade tropical pouco depois de tocar a terra no estado de Queensland na última terça-feira, mas viajou em direção a Nova Gales do Sul com fortes ventos e chuvas torrenciais.

A chefe de governo de Queensland, Annastacia Palaszczuk, disse que o ciclone deixou 50 mil pessoas sem eletricidade nas regiões de Bowen, Mackay e Whitsunday, devido a danos em más de 600 linhas elétricas.  As autoridades avaliam o impacto econômico nos setores turístico e agrícola do ciclone, declarado uma "catástrofe" pelo Conselho de Seguradoras da Austrália. 

O Debbie foi o ciclone mais potente a afetar a Austrália desde o Yasi, que em 2011 causou incontáveis dados ao litoral do país. / EFE

Mais conteúdo sobre:
SIDNEY Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.