Doze mineiros morrem e 84 ficam presos em mina da Sibéria

Equipes de resgate entraram na mina, após uma primeira explosão, e também acabaram isolados

Efe

09 Maio 2010 | 06h12

Pelo menos 12 trabalhadores morreram e 84 pessoas permanecem presas após duas explosões de metano em uma mina de carvão na região siberiana de Kemerovo.

 

A primeira explosão na mina Raspadskaya aconteceu no sábado, 8, às 20h55 (hora de Moscou, 13h55 de Brasília) e a segunda, umas quatro horas mais tarde.

 

Segundo a porta-voz oficial do comitê de instrução da Promotoria na região de Kemerovo, Nadezhda Ananeva, já foram levados para a superfície os corpos de sete mineiros, enquanto os cadáveres de outros cinco permanecem no interior da mina.

 

Além disso, 84 pessoas estão presas no interior: 64 mineiros e 20 integrantes dos grupos de resgate que desceram à mina após a primeira explosão, informou a agência Interfax.

 

No momento do primeiro acidente, estavam no interior da mina 359 trabalhadores, a maioria dos quais puderam ser evacuados.

 

Um total de 53 feridos foram internados no hospital da localidade de Mezhdurechensk, dos quais oito estão em estado grave.

Mais conteúdo sobre:
mina Sibéria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.