1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Primavera Árabe

Egito condena 26 pessoas à morte por planejar ataque no Canal de Suez

O Estado de S. Paulo

26 Fevereiro 2014 | 12h 44

Promotores acusam o grupo de planejar ataques contra outros alvos, como prédios de autoridades

CAIRO - O Tribunal Penal do Cairo condenou 26 pessoas à morte nesta quarta-feira, 26, por planejar ataques a navios que atravessam o Canal de Suez, disse uma fonte da Justiça. Os condenados foram julgados à revelia.

O veredicto foi anunciado após os juízes realizarem apenas uma sessão para analisar o caso. Um dos acusados, menor de 18 anos, não recebeu sentença de morte, conforme um comunicado da corte anunciando o veredicto. A nota não apresentou outros detalhes sobre a decisão.

Cortes no Egito costumam dar a sentença máxima para aqueles condenados à revelia. No entanto, uma vez capturados, os réus recebem um novo julgamento automaticamente.

Os promotores acusaram o grupo de planejar ataques contra navios que passavam pelo canal e contra outros alvos, como prédios de autoridades de segurança, turistas estrangeiros, cristãos e policiais.

O Egito tem sido atingido por uma onda de atentados e ataques suicidas desde o golpe militar que derrubou o primeiro presidente eleito do país, Mohamed Morsi, em julho. As forças de segurança egípcias lançaram uma ofensiva contra os partidários de Morsi, que vêm promovendo manifestações em massa.

Centenas de pessoas foram mortas e milhares foram presas neste verão. O governo interino qualificou o partido de Morsi, Irmandade Muçulmana, como organização terrorista, responsabilizando-o pelos recentes ataques./ REUTERS e AP

Primavera Árabe