1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Primavera Árabe

Egito: premiê apresenta renúncia, mas Sissi pede formação de governo

O Estado de S. Paulo

09 Junho 2014 | 10h 47

Imprensa local diz que Mehleb deve permanecer no cargo até as eleições legislativas, sem data definida

CAIRO - O presidente do Egito, Abdel Fatah al-Sissi, pediu que o primeiro-ministro Ibrahim Mehleb, que renunciou nesta segunda-feira, 9, forme um novo gabinete, informaram à agência Efe fontes da presidência.

Mehleb apresentou a renúncia de todo o ministério a Sissi, mas a imprensa local dava como certa a continuidade dele no cargo pelo menos até a realização das eleições legislativas, que ainda devem ser marcadas. Mehleb foi nomeado em fevereiro.

Em sua carta de renúncia, o gabinete assegurou ter feito "todo o possível para cumprir as missões encomendadas em circunstâncias muito complicadas, já que as reivindicações sociais aumentaram de forma alarmante". "Trabalhamos para tranquilizar (os protestos) e absorver as ondas de ira dos operários e retomar a produção em fábricas e cooperativas."

O premiê é considerado um tecnocrata experiente em uma das maiores construtoras do Oriente Médio e nos corredores do poder do antigo regime de Hosni Mubarak (1981-2011). Nascido em 1949, o engenheiro dirigiu durante 11 anos (2001-2012) a companhia estatal egípcia Arab Contractors.

Com o cargo de presidente no conselho diretor da construtora, entrou nos círculos do governo e chegou a ser integrante da Comissão Política do Partido Nacional Democrático (PND) de Mubarak, dissolvido após a revolução de 2011.

Um dos maiores desafios de Sissi, que venceu a eleição presidencial com 96,91% dos votos, será reativar uma economia imersa em uma profunda crise. / EFE e REUTERS

Primavera Árabe