Maurizio Calzari/Lega Italiana Difesa Animali e Ambiente/Handout via Reuters
Maurizio Calzari/Lega Italiana Difesa Animali e Ambiente/Handout via Reuters

Em ato vegano, Berlusconi adota carneirinhos e cria polêmica

Aos 80 anos, o polêmico ex-premiê, processado em uma série de escândalos judiciais, publicou uma foto dando uma mamadeira na boca de um cordeiro

O Estado de S. Paulo

10 Abril 2017 | 16h38

ROMA - O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi adotou cinco cordeiros em uma campanha ambientalista de Páscoa e gerou reações e críticas em todo o país, pirncipalmente da indústria de carne. 

Aos 80 anos, o polêmico ex-premiê, processado em uma série de escândalos judiciais, publicou uma foto dando uma mamadeira na boca de um cordeiro. "Na Páscoa, eu escolho a vida" é o lema da campanha ambiental lançada pela ativista Michela Vittoria Brambilla e aderida por Berlusconi. 

A iniciativa quer reduzir o número de animais mortos durante as celebrações católicas de Páscoa. "Apesar da redução no número de abatimentoss - caiu de 812 mil para 500 mil a quantidade de carneiros e cordeiros mortos na Páscoa entre 2010 e 2016 - permanece alta essa matança absurda e injustificada", disse Bramilla.

O partido opositor Liga Norte, porém, criticou o ex-premiê pela sua atitude. "É triste ver Berlusconi apoiar campanhas pseudoveganas que querem apenas denificar um setor tão importante para a economia, o comércio de carne", disse o líder da legenda no Senado, Gian Marco Centinaio. 

Associações do setor também criticaram o ex-premiê e o acusaram de aderir a campanha somente com fins eleitorais. "É inacreditável que, para chegar ao eleitorado ativista, Berlusconi, que é um empresário, contribua para prejudicar a indústria da carne. Suas emissoras de televisão ganham bilhões promovendo marcas de alimentos de origem animal", disse a Associação Nacional de Indústria e Comércio de Carnes (Assocarni). / Ansa   

Veja o vídeo da campanha:

 

 

Mais conteúdo sobre:
Silvio Berlusconi Itália Páscoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.