REUTERS/Jonathan Ernst
REUTERS/Jonathan Ernst

Em meio à pressão de Trump, Otan anuncia alta de 3,6% de gastos em 2016

Previsão de crescimento de gastos militares era de 3%; EUA querem que outros países aumentem a contribuição

O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2017 | 16h41

BRUXELAS - A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) registrou em 2016 um aumento de 3,6% em seus gastos com defesa. Em valores absolutos, foram US$ 10 bilhões a mais na comparação com 2015. Os dados foram divulgados  antes da primeira visita à Otan do novo chefe do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis.

Segundo o secretário-geral da aliança atlântica, Jens Stoltenberg, o aumento foi maior que o esperado. "É absolutamente vital que mantenhamos o impulso", indicou o secretário-geral da Aliança. A Otan previa em julho que a despesa em defesa dos aliados em 2016 crescesse 3%, até US$ 8 bilhões.

Gastos em defesa serão um tema importante na reunião ministerial e na cúpula da Aliança que, segundo o governo da Bélgica, vai acontecer em 25 de maio.

O ex-premiê da Noruega lembrou que nas duas conversas telefônicas que manteve com Trump, os gastos com defesa foram um dos temas principais e o presidente americano reiterou a importância de dividir as despesas de maneira mais justa".

"Estou de acordo com ele. Por isso, comemoro o fato de que agora estamos fazendo progressos. Discutiremos na (reunião) ministerial o que mais podemos fazer", disse Stoltenberg. "Nos mantemos juntos, nos defendemos mutuamente e isso é bom para a Europa e para a América do Norte. Mais uma vez, em nossa reunião, vamos confirmar novamente a duradoura importância do vínculo transatlântico", comentou Stoltenberg." / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.