AFP PHOTO / GIANLUIGI GUERCIA
AFP PHOTO / GIANLUIGI GUERCIA

Quase mil trabalhadores que estavam presos em mina na África do Sul são resgatados

Eles haviam ficado bloqueados em razão de um corte de energia elétrica causado por uma tempestade, que paralisou os elevadores

O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2018 | 03h00
Atualizado 02 Fevereiro 2018 | 09h20

THEUNISSEN, ÁFRICA DO SUL - Todos os 955 mineiros que estavam presos em uma mina na África do Sul desde a noite de quarta-feira em razão de um corte de energia elétrica foram resgatados na madrugada desta sexta-feira, 2, anunciou a a empresa Sibanye Gold. "Todos saíram", afirmou James Wellsted, porta-voz da companhia. 

+ Autoridades mexicanas estimam que 50 pessoas seguem soterradas após terremoto

O acidente não deixou nenhuma vítima, apenas "alguns casos de desidratação e pressão arterial elevada, mas nada grave", disse o representante da empresa.

+ Prédio residencial desaba na Itália e moradores podem estar sob escombros

O corte de energia provocado por uma tempestade na noite de quarta-feira paralisou os elevadores, o que impediu a saída de quase toda a equipe do turno da noite da mina Beatrix, que fica próxima à cidade de Wilkom, no centro do país.

Depois de várias horas de trabalho, as equipes de resgate conseguiram restabelecer a energia e acionar os elevadores. "Viveram uma experiência traumática", admitiu o porta-voz da empresa. Ele reconheceu que os geradores da mina, que deveriam ser ativados no caso de um corte de energia elétrica, não funcionaram. 

Várias famílias, mantidas a uma certa distância pelos agentes de segurança da mina, aguardavam com nervosismo notícias de seus parentes. "Não tenho notícias desde às 21h de ontem (quarta-feira) à noite", disse a mulher de um mineiro que pediu para não ser identificada. 

"Normalmente ele me liga às 5h, mas esta manhã seu chefe me ligou para dizer que a mina estava sem luz", acrescentou ela. "Isto começa a demorar (...). Meu Deus, tomara que consiga sair esta noite."

Innocentia, a mulher de outro mineiro, não perdeu a esperança durante todo o incidente. "Somos otimistas, nos disseram que estão bem", afirmou. 

Tempestade

A tempestade que atingiu a mina na noite de quarta-feira danificou o cabeamento de alimentação elétrica do local. Uma parte da infraestrutura foi consertada durante o dia, segundo Wellsted. "À noite, houve uma tempestade na Província de Free State (centro) que provocou o corte de energia na mina", declarou ele na quinta-feira.

Relembre: Homem é resgatado depois de ficar soterrado por seis dias

A Associação do Sindicato de Mineradores denunciou "a falta de planos de resgate na mina em termos de fontes alternativas de eletricidade" e qualificou o incidente como "muito grave, levando em conta o elevado número de mineiros bloqueados".

A principal central sindical do país, Cosatu, pediu imediatamente "uma investigação sobre este acidente" e exigiu que a companhia seja responsabilizada por negligência.

Os acidentes em minas são frequentes na África do Sul, que possui as mais profundas do mundo. Em 2015, morreram 77 pessoas nesses locais, segundo a Câmara Sul-Africana de Minas.

Em agosto, cinco trabalhadores morreram em uma mina de ouro perto de Johannesburgo após um deslizamento.

Durante décadas, as minas, particularmente de ouro, foram o único motor de crescimento da economia sul-africana. No entanto, sua produção caiu recentemente em razão do esgotamento de suas reservas. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.