Espanha e Reino Unido voltarão a discutir Gibraltar

Espanha e Grã-Bretanha concordaram, pela primeira vez, em incluir a população Gibraltar como parte no diálogo sobre o futuro da colônia britânica, estabelecida há séculos no extremo sul do território espanhol. Os chanceleres da Espanha, Miguel Angel Moratinos, e do Reino Unido, Jack Straw, reuniram-se para discutir a nova abordagem da questão. "Creio que Gibraltar não será mais um ponto complicado em nossas relações", disse Moratinos, numa entrevista coletiva ao lado de Straw. As negociações sobre o futuro da colônia chegaram a um impasse em 2002, quando os 30.000 moradores de Gibraltar votaram de forma esmagadora contra compartilhar a soberania com os espanhóis, num referendo informal. Os britânicos então reafirmaram que jamais agiriam contra o desejo da população local. Na época, a Espanha era governada pelos conservadores do ex-premier Jose Maria Aznar. "Concordamos em discutir como estabelecer um novo fórum de debates sobre Gibraltar, com uma pauta aberta e onde Gibraltar tenha voz", disse Straw, reafirmando que a colônia não será negociada sem a autorização dos moradores. A Grã-Bretanha controla Gibraltar desde 1704. A Espanha cedeu a soberania em 1713 e Gibraltar tornou-se formalmente uma colônia britânica em 1830. Posicionada na entrada no Mediterrâneo, a rocha de Gibraltar já foi um posto militar estratégico; hoje, é uma atração turística, centro bancário e tem uma importante estrutura portuária.

Agencia Estado,

27 Outubro 2004 | 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.