Especialistas em terrorismo alertam para má imagem dos EUA

Os Estados Unidos estão menos vulneráveis a atentados, por causa do aumento da vigilância, mas precisam melhorar suas relações com o resto do mundo para impedir o crescimento das fileiras dos grupos extremistas, afirmaram especialistas em terrorismo. Peritos disseram a uma comissão independente que investiga os atentados de 11 de setembro contra Washington e Nova York que os EUA têm de melhorar urgentemente sua imagem perante os olhos do mundo. "Apesar de estarmos vencendo a guerra contra a organização chamada Al-Qaeda, parecemos estar perdendo a guerra cultural", disse Mamoun Fandy, estudioso ligado ao Instituto de Paz dos Estados Unidos. Dennis Ross, que atuou como enviado de paz ao Oriente Médio para o presidente Bill Clinton, disse que a escolha de amigos dos EUA na região alimentou o ódio e o ressentimento que ajudaram a Al-Qaeda. ?O rancor contra nós vem, em não pequena proporção, do fato de sermos vistos usando a democracia como arma ou ferramenta contra aqueles de quem não gostamos, mas nunca contra aqueles de quem gostamos?, disse Ross, que atualmente dirige o Instituto Washington para Política no Oriente Próximo.

Agencia Estado,

09 Julho 2003 | 19h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.