REUTERS/Yaser Al-Khodor
REUTERS/Yaser Al-Khodor

Estado Islâmico arrecada US$ 3 bilhões anuais com tráfico

Segundo promotor italiano, grupo lucra vendendo drogas, armas, obras de arte e petróleo

O Estado de S. Paulo

14 Abril 2016 | 05h00

ROMA - O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) arrecada US$ 3 bilhões ao ano com tráfico de drogas, armas, obras de arte e contrabando de petróleo, estimou nesta quarta-feira o promotor encarregado da luta contra o terrorismo na Itália, Franco Roberti.

"O tráfico ilegal exige uma extensa rede de cúmplices externos, com conexões na chamada economia real através de paraísos fiscais e redes para a transferência de dinheiro", explicou Roberti, responsável pela luta contra a máfia e o terrorismo.

Roberti, que graças à legislação especial adotada contra a máfia siciliana Cosa Nostra e Camorra em Nápoles tem autorização para ordenar escutas telefônicas e apreensão de bens, estima que as "ligações entre as organizações criminosas e o terrorismo internacional se consolidaram".

"Eles precisam de dinheiro disponível, armas, documentos falsos, estruturas logísticas que as organizações mafiosas podem fornecer sem nenhum problema", reconheceu o promotor, durante uma coletiva de imprensa em Roma.

Mais conteúdo sobre:
Estado Islâmico tráfico armas drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.