Estado Islâmico executa 70 membros de tribo sunita no Iraque

Estado Islâmico executa 70 membros de tribo sunita no Iraque

As vítimas eram parentes de combatentes que lutavam contra os terroristas

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2015 | 16h47

O grupo extremista sunita Estado Islâmico (EI) executou no oeste do Iraque 70 membros de uma tribo sunita aliada ao governo, informaram nesta quarta-feira um chefe tribal e uma fonte da ONU.

As vítimas, integrantes da tribo Albu Nimr, foram executados na zona de Tharthar, ao norte de Ramadi, capital da província de Al Anbar, declarou à AFP o chefe tribal Naim Gaud.

"As pessoas executadas por fuzilamento eram pais e irmãos de membros da polícia, do exército e de combatentes tribais que lutam contra o Daech (EI em árabe)", acrescentou.

As forças de segurança iraquianas, apoiadas por ataques aéreos da coalizão antijihadista internacional liderada pelos Estados Unidos, lançaram no domingo uma vasta operação a oeste de Ramadi para pressionar o EI, que tomou a capital de Anbaqr em maio passado e controla a maior parte da província. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Estado Islâmico Terrorismo Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.