EUA atiram em comboio de reféns franceses, diz deputado

Um parlamentar francês acusou tropas americanas de abrir fogo contra o comboio que levava dois reféns franceses capturados no Iraque para a Síria, onde seriam libertados. O tiroteio teria impedido a soltura dos franceses. Seis dos seqüestradores foram mortos, mas os reféns - Christian Chesnot, de 37 anos, e Georges Malbrunot, de 41 - não se feriram, afirma o parlamentar Didier Julia. Forças americanas afirmam não ter nenhuma informação que corrobore as alegações do político, que não é um representante oficial do governo francês no caso, e a chancelaria francesa afirmou que não fará comentários a respeito.

Agencia Estado,

01 Outubro 2004 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.