Toru Hanai / Reuters
Toru Hanai / Reuters

EUA consideram impôr embargo total à Coreia do Norte

Horas após maior teste nuclear da história norte-coreana, secretário do Tesouro americano disse que vai sugerir corte de todo o comércio com o país

Reuters, O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2017 | 11h07

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steve Mnuchin, disse que vai propôr um novo pacote de sanções à Coreia do Norte que pode exigir o corte de todo o comércio internacional com o regime de Kim Jong-un. A declaração, feita em entrevista à rede de TV americana Fox News, vem horas após o sexto e mais potente teste nuclear da história norte-coreana.

Horas antes do teste, a agência de notícias estatal da Coreia do Norte anunciou que o país agora teria tecnologia para instalar uma bomba de hidrogêneo na ponta de um míssil intercontinental. A informação ainda precisa ser confirmado por autoridades internacionais independentes.

O secretário do Tesouro americano disse que vai pedir ao presidente dos EUA, Donald Trump, para considerar fortemente a hipótese de impôr embargo total com as novas sanções. Em sua conta oficial no Twitter, Trump já declarou que as ações norte-coreanos representam perigo para os americanos.

"Se os países que fazer negócio com os EUA, eles obviamente estarão trabalhando com nossos aliados e outros para bloquear economicamente a Coreia do Norte", disse Mnuchin.

Trump vai se reunir com a equipe de conselheiros de Segurança Nacional do governo neste domingo para discutir a resposta ao teste nuclear. "O time de Segurança Nacional está monitorando isso de perto", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sandres, sobre a crise com a Coreia do Norte. "O presidente e a equipe terão uma reunião para discutir mais detalhes hoje mais tarde. Nós daremos atualizações se for necessário."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.