REUTERS/Stephanie Keith
REUTERS/Stephanie Keith

EUA dizem que Venezuela é uma 'ameaça global'

Embaixadora americana na ONU afirma que país é é cada vez mais um "narco-Estado violento"

O Estado de S.Paulo

13 Novembro 2017 | 23h16

NOVA YORK - Os Estados Unidos disseram nesta segunda-feira nas Nações Unidas que a Venezuela é cada vez mais um "narco-Estado violento" que representa "uma ameaça" para o mundo.

A afirmação foi feita pela embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, em reunião informal do Conselho de Segurança sobre a crise venezuelana.

Haley criticou que vários membros do Conselho tenham optado por não participar do encontro e afirmou que isso ocorreu por causa de uma "pressão" do governo da Venezuela.

+ EUA anunciam novas sanções contra a Venezuela

Segundo a diplomata, o fato de o governo de Nicolás Maduro ter buscado limitar a participação na reunião é prova de que é "culpado" dos problemas existentes no país.

O encontro informal do Conselho de Segurança da ONU foi boicotado por Rússia, China, Egito e Bolívia. 

Haley denunciou que a Venezuela vive uma das situações mais trágicas do mundo, mas ressaltou que a crise é mais do que uma tragédia humana, representando uma "ameaça direta à paz e à segurança internacional".

A embaixadora americana acusou o governo de Maduro de ser uma ditadura, usando a violência e a repressão em massa. "Estamos observando. Eles não nos enganam", disse Haley;

"O mundo está cada vez mais unido nos esforços para restaurar os direitos humanos e a liberdade fundamental no país. A justiça chegará à Venezuela", disse Haley. / EFE e AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.