EUA e Europa dizem que estão Unidos por acordo nuclear com Irã

Diplomatas dos Estados Unidos e da Europa disseram neste sábado que estão unidos em torno de uma estratégia para chegar a um acordo nuclear com o Irã. "Estamos na mesma página", disse o secretário de Estado norte-americano John Kerry depois de conversas com o ministro de Relações Exteriores da França Laurent Fabius.

Estadão Conteúdo

07 Março 2015 | 17h45

Kerry and Fabius, que depois de uma reunião se encontraram ainda com os ministros de Relações Exteriores do Reino Unido e da Alemanha, falaram em progresso nas negociações. Apesar disso, eles reconheceram grandes vácuos que ainda precisam ser endereçados se as partes quiserem chegar a um acordo até o final de março, data limite fixada pelos negociadores.

"Há progresso em certas áreas, mas também há divergências", disse Fabius. Ele afirmou que há mais trabalho a ser feito sobre o alcance do acordo proposto e sobre como verificar a observância dos pontos por parte do Irã. "Ainda há trabalho a fazer, precisamos de garantias e transparência é necessária", afirmou.

Kerry acrescentou que tem a mesma avaliação. "Fizemos progresso, mas há lacunas e precisamos fechá-las", declarou.

O vice presidente iraniano Ali Akbar Salehi disse que os impedimentos técnicos que estavam no caminho de um acordo final foram eliminados nas conversas atuais com negociadores norte-americanos. Salehi, que também comanda a agência nuclear iraniana, disse à rede de televisão estatal que Teerã ofereceu propostas para acabar com "falsas preocupações" sobre o programa nuclear do país.

A próxima rodada de conversas deve começar em 15 de março e envolverá principalmente representantes dos EUA e do Irã. Uma pequena delegação europeia deve participar. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Irã nuclear negociações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.