EUA: mais de 800 reservistas convocados não aparecem

Mais de 800 soldados da reserva desobedeceram a ordem de reapresentar-se ao dever para o Iraque e o Afeganistão, informa o Exército americano. Esse número representa mais de um terço do total convocado a comparecer para mobilização até 17 de outubro. Há três semanas, o número era de 622, em meio a boatos de quem se recusasse a aparecer seria declarado Ausente Sem Licença (AWOL, no jargão militar americano). Normalmente, não se apresentar quando convocado leva automaticamente a um processo por AWOL, mas o Exército vinha tentando resolver os casos sem estardalhaço. Ao todo, 4.166 membros da Reserva Individual de Prontidão receberam ordens de mobilização desde 6 de julho, dos quais 2.288 deveriam ter se reportado até 17 de outubro. Desses, 1.445 atenderam à convocação, mas 843 nem se apresentaram e nem pediram dispensa ou adiamento. Essa taxa de ausência, de 37%, é próxima à estimativa de um terço (33%) feita pelo Exército. A Reserva Individual de Prontidão (IRR, na sigla em inglês) raramente é ativada. Seus membros são pessoas que receberam dispensa honrosa depois de cumprir seus períodos de serviço militar ativo, geralmente de quatro a seis anos, mas que continuam de prontidão pelos dois anos que restam do compromisso com o Exército, de oito anos. A IRR é uma força à parte dos reservistas mais utilizados - a Guarda Nacional e a Reserva.

Agencia Estado,

22 Outubro 2004 | 18h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.