EUA: piloto surta em voo e avião é pousado no Texas

Voo da JetBlue Airways foi desviado após os passageiros terem de conter o piloto da aeronave, que aparentemente teve um surto psicótico

AE, Agência Estado

27 Março 2012 | 19h31

LAS VEGAS - Um voo da JetBlue Airways foi desviado nesta terça-feira, 27, nos Estados Unidos, após os passageiros terem de conter o piloto da aeronave, que aparentemente teve um surto psicótico, correu pelo corredor do avião e disse que iraquianos ou afegãos haviam plantado uma bomba na aeronave e todos iriam morrer.

 

Um piloto da empresa que estava no voo como passageiro assumiu o controle do avião, que viajava de Nova York para Las Vegas, e pousou a aeronave em segurança em Amarillo, no Texas, às 10h da manhã. Uma porta-voz da JetBlue, empresa de baixo custo com sede em Nova York, disse que o voo 191 partiu do aeroporto John F. Kennedy e viajava normalmente para Las Vegas, quando teve que pousar em Amarillo por causa de "de uma situação médica que envolveu o capitão".

Os passageiros deram uma versão diferente. Grant Hepper, diretor de marketing de uma empresa nova-iorquina de 22 anos que estava no voo 191, disse que estava lendo um livro na sua poltrona quando um homem uniformizado saiu da cabine dos pilotos correndo e gritando. Então o homem voltou e começou a bater na porta da cabine, "e o outro piloto disse no sistema de som: ''não deixem ele entrar. Contenham ele''", disse Heppes. Ele disse que vários passageiros seguraram o piloto.

 

Outro passageiro, Tony Antolino, de 40 anos, disse que o piloto correu para o fundo do avião e parecia desorientado e começou a gritar que existiam ameaças não especificadas da rede Al-Qaeda, do Irã e do Iraque contra o voo. "Ele dizia: ''eles vão nos derrubar, nos derrubar''", disse Antolino. A JetBlue disse que o capitão foi levado a uma clínica em Amarillo. A Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) do governo dos EUA disse que por causa do incidente o certificado de saúde do capitão do voo 191 será revisado. A identidade e a idade do homem foram mantidas em sigilo pela empresa aérea e pelo governo americano.

Surtos de pilotos não são frequentes, mas acontecem. Em 2008, um piloto da Air Canadá teve um colapso mental durante um voo de Toronto a Londres. Ele teve que ser retirado da cabine pelo resto da tripulação, foi sedado e uma aeromoça com experiência de pilotagem auxiliou o copiloto a pousar a aeronave na Irlanda.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.