EUA têm mais uma suspeita de antraz

O Departamento de Saúde do Estado norte-americano de Utah informou que um homem está sendo tratado preventivamente com antibióticos porque pode ter sido exposto à bactéria do antraz, que matou uma pessoa na semana passada na Flórida. Segundo o Departamento, o homem que está sendo tratado não apresentou sintoma, mas ele esteve na semana passada no prédio onde trabalhava a vítima de antraz. Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) recomendaram que qualquer pessoa que tenha estado naquele prédio, em Boca Raton, depois do dia 1º de agosto, deve ser tratado com antibióticos, independentemente de apresentar ou não os sintomas ou de ter ou não resultado positivo para antraz em exames laboratoriais. Um colega do homem que morreu também está em tratamento, embora não tenha apresentado sintomas. O antraz é uma bactéria comum em gado; pode ser transmitido a humanos por contato com carne contaminada ou, mais raramente, por inalação. O homem que morreu na semana passada foi vitimado por antraz pulmonar, no primeiro caso desse tipo nos EUA desde 1976. O FBI está investigando o caso como um possível crime.

Agencia Estado,

09 Outubro 2001 | 16h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.