AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH
AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH

Ex-presidente argentina nega acusação por lavagem de dinheiro

Cristina solicitou à justiça o arquivamento e relembrou que "existem ao menos sete processos judiciais que já analisaram o caso e não encontraram irregularidades

O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2017 | 15h27

BUENOS AIRES - A ex-presidente argentina Cristina Kirchner negou nesta quinta-feira (9) as acusações que pesam sobre ela em um caso sobre suposta lavagem de dinheiro envolvendo negócios imobiliários de sua família, em comunicado que se tornou público por meio das redes sociais. 

+Promotor argentino pede que morte de Nisman seja tratada como assassinato

Trata-se do chamado caso Hotesur, nome do empreendimento do segmento hoteleiro que os Kirchner possuem na província patagônica de Santa Cruz, e por meio do qual a justiça suspeita que manobras de lavagem de dinheiro foram feitas, além de pagamentos de subornos. 

Kirchner (2007-2015) solicitou à justiça o arquivamento e relembrou que "existem ao menos sete processos judiciais que já analisaram os mesmos atos, os quais descartaram a existência de qualquer indício ilícito". 

Para evitar "o show midiático", a ex-presidente e senadora eleita pediu que dessa vez seus simpatizantes não a acompanhassem ou comparecessem aos tribunais, local onde se apresentou uma hora e meia antes da audiência. 

A ex-presidente disse em seu Twitter que o ocorrido representa "um novo capítulo da perseguição judicial ordenada pelo presidente Mauricio Macri". /AFP

Mais conteúdo sobre:
Mauricio Macri Cristina Fernandez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.