Executivo da imprensa espanhola morre em atentado

O diretor financeiro do jornal El Diario Vasco foi assassinado nesta quinta-feira com vários disparos na cabeça - crime que as autoridades estão atribuindo ao grupo separatista basco ETA. Uma hora após o atentado, um veículo carregado de explosivos foi detonado em outra parte de San Sebastián, no País Basco, sem causar ferimentos em ninguém, segundo informações da imprensa local. O veículo detonado pode ter sido o utilizado após o atentado para a fuga de seus autores. A explosão teria por finalidade eliminar as impressões digitais e outras provas, disse a polícia. O governo regional basco disse que a vítima dos disparos foi Santiago Oleaga, de 52 anos. O diário em que trabalhava é de propriedade do Grupo Correo, no País Basco. O presidente em exercício do governo basco, Juan José Ibarretxe, condenou o atentado e disse que o ato foi uma resposta sem sentido à atuação pobre do braço político do grupo armado nas eleições de 13 de maio, que nelas perdeu metade de seus 14 legisladores. Nas últimas décadas, o Grupo Correo vem condenando sem vacilações a atuação do ETA, e a sede do El Diario Vasco em San Sebastián tem sido com freqüência alvo de agressões do grupo rebelde. Uma bomba explodiu no ano passado diante da porta principal, causando danos mas não feridos. Oleaga é a 31ª vítima de atentado atribuído ao ETA desde que o grupo rompeu a trégua de 14 meses em dezembro de 1999.

Agencia Estado,

24 Maio 2001 | 17h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.