Esam Al-Fetori/Reuters
Esam Al-Fetori/Reuters

Explosão de carro-bomba em Benghazi deixa ao menos 10 mortos

Dias antes, os EUA e a Grã-Bretanha retiraram parte de seus funcionários das embaixadas em Trípoli

Agência Estado

13 Maio 2013 | 11h52

(Atualizada às 17h40) BENGHAZI - Um carro-bomba explodiu nas proximidades de um hospital na cidade de Benghazi, leste de Líbia, nesta segunda-feira, 13. A informação sobre o número de mortos varia segundo cada agência internacional.

Segundo a AP, ao menos dez pessoas morreram. Segundo a Reuters, esse número é de 13 pessoas. Outras dezenas ficaram feridas e um restaurante foi destruído.

O vice-ministro do Interior, Abdullah Massoud, disse que os números são "preliminares" e que a explosão causou graves danos na área do hospital Al-Jala. Um agente de segurança havia informado anteriormente que a explosão ocorrera no estacionamento do hospital. 

O vice-ministro disse que a explosão "destruiu totalmente um restaurante e danificou seriamente prédios próximos."

O ataque na segunda maior cidade líbia, berço do levante de 2011 que derrubou o ditador Muamar Kadafi, faz parte da mais recente onda de violência que tem agitado Benghazi nas últimas semanas e tem como pano de fundo as tensões políticas e de segurança na capital, Trípoli. Quatro delegacias foram bombardeadas em Benghazi nos últimos dias, duas na sexta-feira e duas no domingo, provocando danos, mas não vítimas.

As autoridades responsabilizam islamitas radicais pela violência. Os últimos episódios acontecem dias depois de os Estados Unidos e a Grã-Bretanha terem retirado parte de seus funcionários de suas embaixadas em Trípoli, citando preocupações com a segurança por causa a intensificação do confronto entre milicianos e autoridades. / AP e REUTERS

Vídeo publicado na internet mostra momentos seguintes ao atentado:

Mais conteúdo sobre:
Líbia carro-bomba Benghazi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.