1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Explosão na capital da Turquia deixa ao menos 28 mortos e 61 feridos

- Atualizado: 17 Fevereiro 2016 | 17h 54

Vice-primeiro-ministro e porta-voz do Executivo islamita turco, Numan Kurtulmus, disse que este incidente é um 'ataque contra toda a pátria'

(Atualizada às 17h51) ANCARA - Um atentado com carro-bomba ocorrido nesta quarta-feira, 17, no centro de Ancara, capital da Turquia, contra um comboio militar deixou ao menos 28 mortos e 61 feridos, informou o governo turco. 

O vice-primeiro-ministro e porta-voz do Executivo islamita turco, Numan Kurtulmus, disse que este incidente é um "ataque contra toda a pátria" e destacou que entre os mortos há também vários civis, embora não tenha dito quantos são e nem tenha atribuído o atentado a grupo algum.

Um funcionário do Ministério de Interior turco explicou que a explosão ocorreu durante o horário de rush em uma área perto dos comandos centrais da Marinha, da Força Aérea, do Estado-Maior do Exército e do Parlamento da Turquia. O governador de Ancara, Mehmet Kiliclar, já havia afirmado que a explosão aparentemente tinha como alvo um comboio de ônibus carregando soldados.

Bombeiros turcos combatem fogo após explosão aparentemente causada por carro bomba na capital Ancara

Bombeiros turcos combatem fogo após explosão aparentemente causada por carro bomba na capital Ancara

"Acreditamos que um carro carregado com explosivos tenha sido detonado", disse o governador para agência estatal de notícias Anadolu.

De acordo com a imprensa turca, alguns carros foram incendiados na explosão e dezenas de ambulância e unidades de bombeiros foram enviados para o local. Uma grande coluna de fumaça preta pode ser observada a vários quilômetros de distância da explosão.

A polícia afirmou que ainda está investigando as causas da explosão. Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, mas recentemente rebeldes curdos, o Estado Islâmico e um grupo de extremistas de esquerda realizaram ataques semelhantes no país. / AP, REUTERS e EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX