1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Falta de aparelhos e remédio mata seis bebês na Venezuela

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 19h 16

Não havia remédios para dilatar os pulmões dos bebês, nem respiradores artificiais, diz representante do Conselho Tutelar de San Cristóbal

Maduro faz discurso no Palácio Miraflores, em Caracas

Maduro faz discurso no Palácio Miraflores, em Caracas

CARACAS - Ao menos seis recém-nascidos morreram nos últimos quatro dias no Hospital Central de San Cristóbal por falta de medicamentos e aparelhos respiratórios. Segundo o Conselho Tutelar da cidade, eles morreram entre o sábado e a terça-feira. 

“Não havia remédios para dilatar os pulmões dos bebês, nem respiradores artificiais”, disse o diretor do órgão, Leonardo Maldonado, segundo o diário Tal Cual

Ainda de acordo com ele, 25 incubadoras do hospital não estão funcionando. “O hospital entrou em colapso e não há vagas para novos doentes”, acrescentou. 

No mês passado, a Assembleia Nacional Venezuelana decretou crise no sistema de saúde do país, afetado pela escassez de medicamentos.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX