REUTERS/Ahmed Saad
REUTERS/Ahmed Saad

Família iraquiana recebe autorização para viajar aos EUA

Fuad Sharef, assim como sua mulher e seus três filhos, havia sido impedido de embarcar em um avião com destino a Nova York, mesmo com visto válido

O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2017 | 10h04

IRBIL, IRAQUE - Depois de ter sua entrada vetada nos EUA junto com sua família, o iraquiano Fuad Sharef foi informado de que agora está liberado para viajar para o país.

Ele, a mulher e os três filhos - todos com vistos válidos - foram impedidos de embarcar em um avião com destino ao aeroporto JFK, em Nova York, quando a família já estava em trânsito no sábado no aeroporto do Cairo. Todos tiveram de voltar para Irbil, a capital do Curdistão iraquiano.

"Ajudei o governo americano. Trabalhei com eles durante momentos de crise e coloquei minha vida em perigo", lamentava Sharef, que trabalha para a ONG americana RTI International, vinculada por contrato a Washington.

Com 51 anos, o iraquiano vendeu a casa e seus bens pessoais para financiar a viagem da família para os EUA, em busca de uma nova vida. Ele relatou à agência France-Presse que recebeu um telefonema da embaixada americana no Iraque, informando-o de que poderia embarcar.

"A embaixada me disse que podia viajar, como todas as pessoas em posse de um visto especial de imigração", acrescentou, referindo-se ao documento concedido às pessoas que trabalham com os EUA no Iraque e no Afeganistão.

Sharef e a família planejam viajar para Nashville, no Tennessee, na próxima semana. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.