Luis Acosta/AFP
Luis Acosta/AFP

Partido Farc denuncia quarto assassinato de ex-guerrilheiro no semestre

A ex-guerrilha, que se converteu em partido político, tem afirmado que o acordo de paz assinado em 2016 com a Colômbia não tem sido seguido

O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2017 | 03h12

BOGOTÁ - O atual partido político da Força Alternatica Revolucionária do Comum (Farc) denunciou nesta quarta-feira, 13, o assassinato de um ex-guerrilheiro que recebeu indulto em virtude do acordo de paz estabelecido no ano passado entre antiga guerrilha com o governo da Colômbia. Em novembro, a ex-guerrilha denunciou o não cumprimento do que foi pactuado, apesar do compromisso do governo de seguir adiante com o combinado.

++ Um ano após acordo de paz, há pendências entre Colômbia e Farc

"É o quarto militante assassinado no município (de Ituango) ao longo deste segundo semestre", disse a Farc em um comunicado pelo Twitter. A vítima era Jairo Ortiz Betancur, membro do partido.

A ex-guerrilha pediu que as autoridades municipais e nacionais esclareçam os fatos e garantam proteção a todos os seus militantes e comunidades. Ao mesmo tempo, pediu para que a comunidade internacional esteja atenta à sistematicidade que se apresenta nesses feitos.

++ Conflito entre ELN e dissidentes das Farc deixa 13 mortos na Colômbia

O governo colombiano e as Farc assinaram um acordo de paz por meio do qual o grupo se converteria em partido político e, depois de concluir o desarme, seguiria com o processo de retorno dos integrantes para a vida em sociedade.

O acordo inclui ainda um decreto de anistia que pode ser concedida por via judicial, ou seja, pelos juízes ou por via administrativa. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.