Favorito à eleição uruguaia, Mujica critica o Mercosul

Candidato da Frente Ampla diz que bloco econômico sul-americano anda manco e na miséria

ARIEL PALACIOS, Agencia Estado

28 Novembro 2009 | 09h42

Embora favorável à integração regional, o candidato do governo à presidência do Uruguai, José Mujica, disse ontem que "o Mercosul anda manco e na miséria" e precisa ser melhorado urgentemente. Mujica, da Frente Ampla, é o favorito amanhã no segundo turno da eleição presidencial uruguaia. Segundo pesquisas, ele tem 51% das intenções de votos.

Veja também:

link Mujica, ex-guerrilheiro a um passo da presidência

link Neto de caudilho, ex-presidente Lacalle se diz 'nacionalista'

A decepção de Mujica com o Mercosul reflete uma opinião comum entre os uruguaios. Nos últimos anos, a imposição de barreiras aos produtos provenientes do Uruguai nos mercados brasileiro e argentino reforçaram o clima de decepção com o bloco.

"Apesar dos defeitos institucionais que o Mercosul possui, não pensamos em reduzir o bloco", disse Mujica. No entanto, o candidato e provável futuro presidente sustenta que é preciso "lutar para que a região possa ter acordos muito mais abertos com outras regiões do mundo". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Mercosul Uruguai eleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.