AFP PHOTO / GEOFFROY VAN DER HASSELT
AFP PHOTO / GEOFFROY VAN DER HASSELT

Festa após votação cria primeira polêmica para Macron

Candidato centrista celebrou em brasserie de Paris sua passagem para o segundo turno da votação presidencial e foi comparado ao ex-presidente Nicolas Sarkozy que, em 2007, celebrou vitória em restaurante de luxo

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2017 | 09h31

PARIS - A festa em uma brasserie de Paris na qual o social liberal Emmanuel Macron comemorou na noite de domingo 23, rodeado de famosos sua passagem para o segundo turno nas eleições francesas valeu ao candidato sua primeira polêmica.

As fotografias de Macron em pose triunfal e rodeado de gente famosa não demoraram a ser comparadas com as da festa do ex-presidente Nicolas Sarkozy no luxuoso restaurante Fouquet's em 6 de maio de 2007, dia de sua vitória.

Embora os preços no restaurante La Rotonde, onde Macron comemorou os resultados, sejam mais em conta e a lista de convidados do ex-ministro da Economia também tenha sido menor, as críticas não demoraram a chegar.

"Macron fazendo festa em La Rotonde. Atenção: Não nos esqueçamos do Fouquet's", escreveu um internauta no Twitter. Para Sarkozy, sua comemoração nesse restaurante forjou sua criticada imagem de novo rico, aficionado ao luxo e à exposição pública de sua vida privada.

A reprovação a Macron se espalhou, além disso, pelo fato de ele fazer festa após uma eleição na qual a extrema direita, representada por Marine Le Pen, assegurou sua vaga no segundo turno.

"Vocês não entenderam nada. Não creio que no Fouquet's houvesse muitas secretárias, agentes de segurança. Esse entorno parisiense não tem que me dar nenhuma lição", se defendeu o candidato, que ficou em primeiro lugar no primeiro turno com 23,75% dos votos, 2,23 pontos percentuais a mais que Marine, de acordo com a última parcial com 97% das urnas apuradas. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.