Filipinas declara emergência após 24 mortos

Autoridades colocam em prática plano para buscar os envolvidos pelo atentado

Reuters,

24 Novembro 2009 | 04h37

A presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo declarou estado de emergência em duas províncias no sudoeste do país após um homem ter matado 24 pessoas de um comício eleitoral.

 

O porta-voz de Arroyo, Serge Remonde, disse nesta terça-feira, 24, que foi dado a ordem aos policiais e militares de restaurar a ordem e acabar com a violência da região. O plano inclui pontos estratégicos de controle e revistas aleatórias, porém não foram dados mais detalhes.

 

Os oficiais prometeram prender os responsáveis pelo massacre e as autoridades ainda tentam precisar o número de membros da família, aliados políticos e jornalistas que foram interceptados por cerca de 100 homens armados em ataque de deixou pelo menos 24 mortos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.