Daniel Sorabji/AFP
Daniel Sorabji/AFP

Fortes nevascas atingem a Europa e cancelam voos

Reino Unido, França e Alemanha foram os mais atingidos; em Portugal, uma pessoa morreu

O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2017 | 06h48

LONDRES - Intensas nevascas, fortes ventos, gelo e chuva continuam atingindo grande parte da Europa nesta segunda-feira, 11.  No domingo, diversos meios de transportes foram prejudicados, deixando milhares de casas sem energia elétrica - em especial no Reino Unido, na França e na Alemanha.

+ Onda de frio na Europa já matou 33 pessoas

O serviço de meteorologia do Reino Unido, Met Office, diz que o dia será de gelo, neve e chuva em algumas regiões do país, em especial no sudeste. No Reino Unido, incluindo a capital, Londres, as intensas nevascas no domingo tumultuaram os transportes viário, ferroviário e aéreo. Centenas de voos foram adiados e escolas cancelaram as aulas na segunda. A neve também caiu na Escócia, na Irlanda do Norte e no País de Gales. 

O aeroporto de Birmingham, a segunda cidade do país, ficou fechado o dia todo. Dezenas de voos foram cancelados, adiados, ou desviados para outros aeroportos britânicos. Várias estradas e rodovias tiveram de ser fechadas, depois do registro de colisões, informou a empresa administradora da rede viária, Highways England.

As últimas nevascas dessa intensidade no Reino Unido ocorreram em 2013 e durante o inverno de 2010, disse o porta-voz do Met Office, Oli Claydon.

Na França, os fortes ventos deixaram 20 mil casas ficaram sem luz. Um trem da companhia britânica P&O com mais de 300 pessoas a bordo encalhou no porto de Calais, um dos mais importantes na Europa em termos de passageiros. O incidente não deixou feridos, mas o tráfego no Canal da Mancha ficou interrompido até a noite.

Na Córsega, em alerta de inundação pelas chuvas, o mau tempo provocou o fechamento dos aeroportos de Ajaccio e de Figari. A Alemanha também despertou sob uma camada de neve e com temperaturas muito próximas de 0°C.

No aeroporto de Frankfurt, no centro-oeste do país, mais de 300 voos foram cancelados, e outras centenas tiveram atrasos, por causa do temporal. Segundo o porta-voz da Fraport, a concessionária responsável por esse aeroporto, o maior do país, mais voos podem ser suspensos. 

Uma das principais bases da gigante Lufthansa, o aeroporto deveria operar 1.260 voos no domingo. No estado da Renânia do Norte-Westfália, também no oeste, várias linhas ferroviárias tiveram cancelamentos e atrasos.

No norte de Portugal, fortes ventos levaram à morte de uma pessoa, deixando outras três levemente feridas, de acordo com balanço da Defesa Civil. A vítima fatal, uma mulher de 45 anos, morreu na queda de uma árvore sobre seu carro, em Marco de Canavesses, perto do Porto, afirmou uma fonte da Defesa Civil.

Os temporais também derrubaram 389 árvores e causaram 37 pontos de inundação. Segundo o serviço meteorológico local, a velocidade dos ventos pode alcançar até 130 quilômetros no norte e no centro do país. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.