REUTERS/Marco Bello
REUTERS/Marco Bello

Governo da Venezuela marca eleição presidencial para 22 de abril

Anúncio foi feito após representantes da oposição e de Caracas fracassarem em chegar a um acordo sobre uma data para a votação antecipada

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2018 | 18h10
Atualizado 07 Fevereiro 2018 | 23h10

As eleições presidenciais na Venezuela , nas quais o presidente Nicolás Maduro disputará a reeleição, serão celebradas em 22 de abril, de forma antecipada, anunciou nesta quarta-feira à noite o Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

"Foram convocadas eleições presidenciais para 22 de abril", anunciou a presidente do CNE, Tibisay Lucena. A oposição venezuelana não decidiu ainda se tomará parte nesta disputa.

O anúncio foi feito após o governo e a oposição fracassarem em sua tentativa de marcar uma data para as eleições presidenciais  durante negociações entre as duas partes em Santo Domingo, na República Dominicana. Segundo o presidente dominicano, Danilo Medina, que intermedeia as conversas, o processo entrou em um "recesso indefinido".

+ Sem valor, notas de bolívar viram artesanato e arte na Venezuela

"Infelizmente desta vez não pudemos chegar a um acordo", declarou à imprensa Medina, juntamente com o ex-presidente do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero - facilitador do diálogo -, após se reunir com delegados da oposição venezuelana.

A eleição presidencial venezuelana estava inicialmente marcada para o final de 2018, mas em 23 de janeiro a Assembleia Nacional Constituinte anunciou que ela seria antecipada para o primeiro semestre, para antes de 30 de abril. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.